Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Heart of Coconut

Diary # se...

 

Se não nos deixássemos levar...

Se não nos deixássemos enganar...

Se fossemos imunes aos sentimentos...

Se fosse possivel voltar atras...

Se eu pudesse dizer tudo o que o passado traz para o presente, tudo o que eu fiz, tudo o que me fizeram, tudo aquilo que achamos que é assunto de gente grande, todas as coisas com que não deviamos lidar... Se eu pudesse simplesmente voltar atrás, esquecer, emendar os erros, e ser feliz!

 

se eu pudesse desabafar... eu ia gritar!

Nós

eu_outro.jpg

A inexistência da tristeza . Joana Linhares

 

Nós, seres humanos, temos um poder incrivel de dissimulaçao. Conseguimos fácilmente esconder o que somos, as nossas raízes, o nosso verdadeiro ser, de certa forma conseguimos até transformar a nossa própria pele.

 

Nós, seres humanos somos falsos, sugerimos sentimentos e estados de espirito ...

Nós, nunca somos nós na nossa verdadeira essência, ou porque nos tiraram uma parte, ou porque temos vergonha de nós proprios, ou porque queremos ser alguem, ou porque não sabemos quem somos na verdade.

 

Nós perdemos a pureza, ou provavelmente nunca fomos puros.

Não estou inspirada.

"uma ideia para diminuir a abstenção e levar mais portugueses a votar"

 

desculpem-me!

 

muito provavelmente não haver tanta gente a querer dinheiro muito para alem de quererem ver o país bem posicionado, ver um país forte em principios, valores morais, e economica, politica e socialmente correcto!!! 

 

E não me obriguem a falar... só porque eu não fui votar não posso contestar? Acho q a abstenção foi uma contestação foi um protesto, muito mais do que um estado de presunção e preguiça portuguesa! Já não há a expresão indignados... eu acho que nos sentimos traidos, é diferente.

o olhar...

 

faz hoje duas semanas que partiu. partiu o sorrisinho melancólico e olhar entristecido perdido algures na solidão e no abandono. 

não há muito que reconforte a alma quando se sabe que não volta mais aquela pessoa que desde sempre substitui a avó que eu nunca que conheci.

perdia-me no tempo quando o tempo estava perto de acabar. Era na hora do "amanha eu volto" que as suas mãos apertavam, com toda a força que tinha, a minha mão. Com o tempo foram-se os movimentos, e os passeios lentos, e até as palavras. Também não havia olhar mais falador que aquele...

aqueles olhos contavam histórias tristes e memórias perdidas no passado, que nem no presente a faziam sorrir.

 

eram os beijinhos mais imprevisíveis que me aqueciam o coração, era aquele piscar de olho em dias mais sorridentes que me faziam querer alegra-la ainda mais, e eram as confidencias e o seu ombro amigo onde encostava a minha cabeça que me faziam sentir, e espero tela feito sentir também, que ela existia para fazer alguém feliz também...

 

obrigada Tia.

saudades tantas.

descansa e cuida de mim.

dias de festa

Uma Páscoa que cada vez mais tem um sentido, sentido que devia ter estado mais presente, quando a crença ainda existia.

 

A Páscoa é uma celebração associada a uma religião, ao qual a pouco e pouco, e neste momento pouco tem de significado, tem vindo a ser desacreditada por mim. As crenças não podem ser só crenças porque sim. É preciso ter devoção e acima de tudo cumprir os ensinamentos dessa mesma religião. É muito infeliz que os piores exemplos venham dos mais devotos e pregadores.

 

Na verdade, toda esta descrença me fez seguir um dos valores que mais tem sido ignorado pela humanidade, "amar o próximo", sem pedir nada em troca.

E acreditem que não preciso de ir à missa, de rezar todas as noites, de ouvir a palavra, ou de que me apontem o dedo pelos meus "pecados", a verdade é que é triste a realidade em que vivemos, é triste que se tenham perdido os valores, e ainda mais triste é que, não haja espaço na educação das crianças para lhes mostrar o quão bom é receber um sorriso como moeda de troca.

 

 

Hoje Sábado, eu a minha mãe decidimos fazer uns bolos, não porque há alguma coisa para celebrar, mas porque há quem viva a tradição...

Um destes bolos tinha um destino especial, um fermento especialíssimo... amor, e um pagamento ainda maior... um sorriso.
Porque há pessoas muito perto de nós que partilham a sua vida com uma dor chamada solidão, outra chamada pobreza, e outra chamada abandono. E para estas pessoas é só mais um dia que tem horas contadas para serem passadas. Esta pessoa vive mesmo atrás de nós, um vizinho de olhos tristes e solitários, rosto cavado e enrugado, uma magreza que impressiona, e uma gratidão envergonhada. Este bolo foi para ele, como já outros foram para mais pessoas de olhos tristes.

 


Cumprida está, a "minha Páscoa", sem grandezas, sem falsidades, sem pedir nada em troca, sem esforço...

Acreditem que tenho mais "Páscoas" durante o ano, acreditem que não é só porque parece bem!! Acreditem que a revolta de uma descrença, faz-me ser uma pessoa melhor, e faz-me acreditar que as pessoas ainda são boas e precisam mais do que nunca, umas das outras.

Façam bem a alguém, várias vezes por ano... não há dias de festa!

 

 


Movie # 23

 

Her . Spike Jonze
Foi ontem que finalmente vi o filme, um bocadinho contra a minha vontade. Esta temática revolta-me profundamente, e sim... por isso é que o filme pode ser tão bom, porque aborda exactamente o que eu não quero nem queria ver. Quanto à história tenho pena que os 10% do filme que mais gostei, tenham sido só 10%. Esses dez por cento resumem-se ao facto que eu gostaria de que as pessoas tivessem real consciência. De que ser humanos, e poder sentir e ter emoções nem sempre é facil, mas é o que faz de nós humanos e deviamos louvar. 
Amar não é facil, mas amar é a unica coisa do qual temos um retorno infinito...
Portanto passei 90% do filme revoltada com o que estava a ver. Não quero acreditar que daqui por uns anos vamos conseguir sentir alguma coisa por uma "inteligência artificial com uma voz sexy" (citação de J.P. aha) e já agora achar que estamos a fazer sexo com ela. Pois...

 

Não é pelo filme não me ter dado tudo o que eu queria que o acho menos bom. Mas é bom... e faz-nos pensar, e ficar revoltados, e ter saudades de alguem a quem temos de dizer dava-te um abraço agora, em vez de o fazer logo! Mas hello!!! espero que o filme ponha nas pessoas a consciencia do que é sermos nós, em vez do quão bom era ter a vida facilitada mas estarmos ausentes de um prazer que se toca.

 

Alongei-me! Paciência. Quanto aos aspectos técnicos, gostei muito da realização e da direcção de fotografia, espirito certo para o filme certo!!
E por fim... Espero nunca vir a viver num periodo assim!

Facebook

Comentários recentes

  • Sara

    Eu adoro a Emma, coitadinha!

  • Sara

    Já tinha tantas saudades tuas!!!

  • Chic'Ana

    Não vi este filme, mas pelo trailer deve ser muito...

  • Sara

    Oh meu que querida!!! Obrigada, espero bem que sim...

  • maryjane

    Inês, não consigo aceder ao teu blog :(

Contacto




Partilhem comigo e deixem-me partilhar sonhos. Responderei a todos os emails e pedidos de parcerias.